Por Mônica Scaramuzzo

Responsável pela condução de reestruturações de dívidas de importantes conglomerados, como JBS e Odebrecht, o Machado Meyer Advogados vê um cenário econômico mais positivo, mas não acredita que terá de desmobilizar a equipe multidisciplicar criada em 2013 pelo escritório para comandar as renegociações de endividamento de grupo. “Tivemos um passado recente de grandes reestruturações, mas não dá para dizer que esse movimento não deverá continuar,” disse Tito Amaral de Andrade, sócio-gestor da banca. O Machado Meyer, que se define como um escritório completo de negócios, também está conduzindo projetos de tecnologia para seu futuro. Há um projeto interno chamado de “Engenharia Jurídica” discutindo como a inteligência artificial poderá ajudar o escritório a melhorar processos.

O pior da crise já passou. Isso significa que o escritório vai deixar de fazer reestruturação de dívida?

Essa é uma área muito importante aqui do Machado Meyer. Participamos de importantes negociações, de grandes grupos, como JBS, Odebrecht e Unigel. As reestruturações continuam muito ativas, mas com valores envolvidos um pouco menores.

O escritório é muito atuante em fusões e aquisições. Os investidores Americanos e europeus voltaram a olhar Brasil?

Sim. Os asiáticos continuam firmes, mas os americanos e europeus voltaram a olhar o Brasil. Participamos de importantes operações, como da chinesa State Power Investment Corporation (Spic) nos leilões de energia do Brasil, e da venda da área de refine da Petrobrás para a norueguesa Statoil. Outros movimentos de consolidação estão para ocorrer e o Brasil voltou a atrair investidores. Vejo oportunidades em M&A, infraestrutura e contencioso.

Nem o cenário de incerteza política assusta?

O cenário politico econômico está mais otimista. Não vejo candidaturas viáveis que não tenham agendas positivas. Há grandes desafios pela frente e que devem estar nas prioridades do novo governo, como as reformas da Previdênvia e tributária, por exemplo. Mas já tivemos avanços importantes.

Quais são os planos do Machado Meyer para o futuro?

Temos projetos interessantes em curso. Criamos o “Engenharia Jurídica” que está investindo e analisando soluções tecnológicas avançadas com base em inteligência artificial que tenham aplicação quase imediata em trabalhos de pesquisa, organização e indexação de documentos e até na elaboração de documentos. Mas ainda é um projeto que está no início, mas que trará importantes ganhos para nós.

O Estado de S. Paulo
http://www.superacessoinfo.com.br/supervisualizador/visualizador.aspx?idanalisesubcanal=5864663&idemail=4270


Notícia na íntegra