Eduardo Castro

Eduardo Castro

Sócio

+ 55 11 3150-7464

Sócio do departamento financeiro corporativo do escritório, com vasto conhecimento de regulação bancária e securitária, operações financeiras locais e internacionais, securitização de recebíveis, estruturação de fundos de investimento, derivativos e regulamentação cambial.

Associações

Ordem dos Advogados do Brasil (OAB)
International Bar Association (IBA)

Reconhecimentos recentes

Ranqueado pela Chambers Latin America 2019 e pela Chambers Global 2017 na área de Seguros.
Recomendado pelo Lacca Approved em Societário e M&A, 2019.
Ranqueado pelo Chambers Global 2018 em Seguros.
Recomendado pela The Legal 500, edição 2017, em Bancário e Financeiro, Mercado de Capitais e Seguros.
Reconhecido pela publicação Latin Lawyer 250, edição 2018, em Mercado de Capitais, Bancário e Financeiro, Seguros.
Classificado entre os advogados mais admirados pela Análise Advocacia 500, edição 2017, nos setores de Operações Financeiras, Bancos, Concessões, Seguros.



 

Formação acadêmica

London School of Economics and Political Science (LSE), Londres, Reino Unido – LL.M. em Direito Bancário e Regulamentação Financeira, 2007
Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas – Pós-graduação em Direito Securitário e Ressecuritário, 2002
Universidade de São Paulo (USP) – Bacharel em Direito, 1998

Experiência em escritório no exterior

Mayer Brown LLP, Chicago (2007-2008)

Publicações Recentes

Termina em 15 de agosto o prazo para pessoas jurídicas e fundos de investimento constituídos...[+]
As pessoas físicas e jurídicas residentes, domiciliadas ou com sede no país, assim conceituadas...[+]
O seguro de responsabilidade civil de administradores – ou Seguro D&O – teve passou...[+]
Pessoas jurídicas e fundos de investimento constituídos no país devem prestar declaração...[+]
As pessoas físicas e jurídicas residentes, domiciliadas ou com sede no país, assim conceituadas...[+]
O Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) admitiu em 16 de janeiro, por decisão...[+]
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) regulamentou, em julho, a oferta pública de valores...[+]