Paulo Silvestre de Oliveira Junior

 

A tecnologia deve ser encarada como uma aliada, mas não somente nesse momento, pois ela estará, a partir de agora, cada vez mais presente em nossa rotina.

 

O ano de 2020 mostrou uma nova realidade para a advocacia. Aliás, algo já previsto, conhecido como ADVOCACIA 4.0. O momento onde o advogado e a tecnologia se unem para otimizar suas atividades, tornando-os mais eficientes para que possam gerar ainda mais valor para os seus clientes.

 

Muitos foram pegos de surpresa pela pandemia do novo coronavírus, um cenário totalmente desafiador. Mas também uma oportunidade para trilhar um caminho para dias melhores. Afinal, se não for agora, quando?

 

A tecnologia deve ser encarada como uma aliada, mas não somente nesse momento, pois ela estará, a partir de agora, cada vez mais presente em nossa rotina. Os profissionais precisarão se adaptar a essa nova realidade. Afinal, as tecnologias não passam de ferramentas para potencializar as atividades jurídicas.

 

Além disso, a tecnologia se torna essencial para todos aqueles que buscam executar um serviço cada vez mais alinhado às expectativas dos clientes. Ou seja, um diferencial!

 

Neste artigo vou falar mais sobre o papel da liderança frente à inovação no setor, mostrando que diante de um grande problema, sempre existe uma oportunidade ainda maior.

 

Liderança em tempos de crise

O momento é crítico e muito delicado e para superá-lo não existe um roteiro certo. Mas uma coisa é certa: a liderança tem papel fundamental para que esse período seja superado. A pandemia serviu como impulsionador para muitos escritórios acelerarem ou iniciarem seu processo de transformação digital. Além disso, acelerou a demanda por aprendizado, em especial o “DIGITAL” e tudo isso em velocidade de crise.

 

Em um cenário cada vez mais incerto e complexo, é necessário que tenhamos a capacidade de nos adaptar. A todo o momento nos deparamos com notícias diferentes sobre a pandemia e, por isso, é preciso “filtrar” o que se ouve ou lê, mantendo assim a saúde emocional e psicológica.

 

Neste momento tão delicado precisamos ser mais flexíveis, já que estamos diante de um novo modelo de trabalho. Diante disso é importante que tenhamos a capacidade de APRENDER novos conceitos, DESAPRENDER aquilo que não serve e REAPRENDER aquilo que continua sendo essencialmente fundamental.

 

Nem sempre esse processo de aprendizado é uma tarefa fácil, mas é importante olhar toda essa transformação como uma oportunidade para desenvolver novas habilidade e estar em linha com todas essas inovações. Uma coisa é certa, estar pronto para o que está por vir será um diferencial.

 

Neste contexto, a liderança precisa mostrar para o seu time que toda essa transformação é mais uma oportunidade para que possam se desenvolver, serem mais eficientes e gerar ainda mais valor aos seus clientes e negócio. Por isso, manter um diálogo claro e objetivo é importante para que todos estejam bem alinhados.

 

A crise mundial está mostrando que grandes chances estão à porta, basta saber aproveitá-las. No entanto, para enxergá-las é importante mudar o ângulo de como se vê as coisas.

 

É impossível negar que o período em que estamos vivendo é bastante delicado. As incertezas mercadológicas, econômicas e sociais é algo que tem deixado muitos profissionais receosos. Porém, um bom gestor deve sempre ser autêntico, aproveitar o momento para se reinventar e apoiar todo o seu time nessa jornada de transformação.

 

Como foi dito, toda essa transformação era bastante esperada e de certo modo ela foi adiantada. Então, por que não aproveitar o momento e acelerar as iniciativas de transformação digital?

 

Como líder, encare essa fase de crise do Covid-19 como um marco decisivo para mudar. E para melhor!

 

Liderança e inovação devem andar juntas

A inovação sempre foi uma daquelas palavras soltas e difíceis de definir, mas agora estamos tendo uma amostra do que realmente significa. A era da transformação digital é agora. Apesar de já ter invadido a rotina de quase toda a população, ela está mais evidente neste momento, onde muitos tiveram que adaptar suas rotinas ao home office e fazer uso de novas ferramentas para que pudessem continuar a trabalhar. O fato é que a crise trouxe para a realidade de muitos a necessidade de mudar seus padrões e dar espaço de vez para a tecnologia. Afinal, somente dessa maneira os negócios continuarão sobrevivendo. No setor jurídico, em especial, a mudança é mais do que necessária, mesmo aqueles que eram mais resistentes viram a importância de inovar para manter os seus negócios.

 

A nova realidade da liderança durante e pós-pandemia já pode ser vista. No entanto, os impactos mais concretos poderão ser vistos no ambiente corporativo de modo gradativo ao longo de 2020 e nos próximos anos.

 

Sendo assim, a liderança deve aprimorar seus conhecimentos, assim como seu time, para utilizar e explorar ao máximo a aplicação das tecnologias em seu dia a dia. Afinal, daqui para frente, ela estará mais presente do que nunca.

 

E quando tudo isso passar, com certeza a advocacia não será mais a mesma. Pelo menos não como a conhecemos.


 

*Paulo Silvestre de Oliveira Junior é consultor de Inovação e Desenvolvimento no escritório Machado Meyer Advogados. Especialista em Inovação Estratégia e Transformação organizacional.

 

(Migalhas – 03.06.2020)

(Notícias na íntegra)