Crédito faz parte do Programa de Soluções de Capital de Giro para fazer frente à crise gerada pela Covid-19

 

Ingrid Rojas

 

O Banco Santander (Brasil) obteve um empréstimo sênior de US$ 100 milhões (R$ 539 milhões em 9 de novembro) da International Finance Corporation (IFC), ligada ao Banco Mundial, para promover o financiamento de projetos de energia renovável e apoiar as pequenas e médias empresas brasileiras afetadas devido à crise gerada pela pandemia da Covid-19.

 

O escritório Machado Meyer Advogados representou a IFC na operação, que foi firmada em 30 de setembro e concluída em 2 de outubro. A firma se encarregou de revisar e negociar os documentos para emitir parecer jurídico. Advogados internos ajudaram o Santander.

 

De acordo com a IFC, 50% do financiamento irá para a comercialização de painéis solares e pelo menos 20% para empresas pertencentes ou dirigidas por mulheres. O empréstimo faz parte do Programa de Soluções de Capital de Giro para ajudar a mitigar o impacto da crise causada pela pandemia.

 

Dados da agência indicam que o Santander Brasil financiou 285 parques eólicos, que representam 30% da capacidade instalada nacional, além de liderar a concessão de empréstimos a pequenas e médias empresas, com um crescimento da carteira de 27,3% entre junho de 2019 e junho de 2020.

 

Banco Santander (Brasil) é uma subsidiária do grupo espanhol Santander e está presente no Brasil desde 1982. É considerado o terceiro maior banco privado do país.

Assessores jurídicos

Assessores da International Finance Corporation (IFC):

 

 

Assessores do Banco Santander (Brasil): 

 

  • Advogados in-house*.

 

*O Banco não divulgou sua equipe jurídica interna.

 

(LexLatin - 09.11.2020)